Como uma interface gráfica pode ser poderosa

Existe muitos exemplos de empresas e projetos livres que prestigiaram-se pelo seu auto grau de qualidade nos softwares ou jogos que produziram, mas que ao mesmo tempo deram uma importância ímpar para a interface gráfica dos mesmos.

É preciso pouco para produzir uma interface boa. Vamos analizar a interface mais conhecida do planeta, a da Google. Muitos conservadores gritaram, esperniaram e criticaram silenciosamente (eu mesmo ouvi muito) que a interface do Google é feia. Sim, ela é(ra).

Tal popularidade do software fez com que as pessoas se acostumassem com uma nova geração de interface que eles intencionalmente ou não, criaram. Na época do surgimento da Google, tudo era trevas, digo, carnaval. Sites carregadíssimo de imagens, propagandas, dezenas de links. O conceito de “Portal” para ser o ponto de entrada de uma empresa era muito comum, e a Google veio para quebrar esse paradigma, exibindo em seu portal 15 links, uma textbox, dois botões e uma logomarca.

Sua simplicidade simpatizou o planeta que muitas empresas alteraram seus mecanismos de busca, o antigo site Cadê que era nossa Estrela Pop para procurar coisas aqui no Brasil também se adaptou e hoje exibe só uma texbox também.

Anualmente as empresas costumam fazer alterações em seu layout, algumas mais pesadas como o Terra já fez esse começo de ano. Mas empresas como a Google não podem se dar ao luxo de alterar sua interface radicalmente, o público que acessa o portal é distinto demais para haver uma aceitação grande, mas para uma interface tão poderosa como a dela uma simples alteração causa alarde e admiração.

A Google mudou ontem, dia 09/01/2009 por volta das 18:00 o favicon dela (aquele ícone que aparece do lado do endereço) para um “g” branco estilizado com as cores da empresa mixando-se ao fundo.

O que antes era um “G” azul no fundo branco passou para esse “g” branco no fundo colorido. A mudança foi tanta que o blog Undergoogle.com já anunciou sua mudança minutos depois da publicação do novo ícone.

Notem como uma empresa conquistou seu lugar ao Sol com sua interface altamente prestigiada onde uma alteração de um ícone de 16×16 gerou centenas de posts em blogs (incluindo esse), notícias na Folha e na Abril.

Apenas por curiosidade, esse novo ícone foi criado por André Resende do curso de Ciência da Computação da Unicamp. Sim! Foi um brasileiro que criou em um projeto juntamente com vários estudantes. (Eu queria ter visto e participado…)

This entry was posted in In Portuguese and tagged , , . Bookmark the permalink.

1 Comment

Leave yours!
  1. Monique Ferraz
    at September 5, 2012, 11:44 am

    Adorei a reportagem, e realmente não sei o que seria dos layouts se não tivesse essa grande mudança. Já a tempos se dizia “Menos é mais” e sim, tivemos certeza disso!!

    Boa semana.

Leave a Reply

Please note that all fields are required. In order to keep the site clean and free of any subscription to comment, please do not post ads, no spam, no link dropping, no domain names. Your e-mail will not be published. All comments are moderated (they will appear shortly). rel="nofollow" in use: no page rank will be considered for links here. All fields are required. Thank you to share your thoughts :-)

*