A Xerox não é só para copiar papel

No post anterior contei a história da interface gráfica, mas sem dúvidas, um dos saltos no mundo das interfaces gráficas foi dada pela empresa Xerox, acredite, na construção de um sistema desktop chamado 8010 Star Information System em 1981. Este foi seu primeiro sistema comercial que reuniu várias tecnologias que hoje podemos chamar de “Computador Pessoal”, incluindo um display de bitmaps, e sem dúvidas, a primeira interface a usar o conceito de janelas, ícones, pastas e menus.
A filosofia chave para a construção desta interface, é de que ela deveria ser intuitiva para o usuário final, para ser usada em escritórios e empresas. E para isso, o carro chefe foi o conceito de What You See Is What You Get (WYSIWYG).

No final, podemos observar uma tela onde há ícones e pastas, cada qual representando seu tipo de arquivo (imagem, texto, etc), onde ao clicar neste ícone, abre-se uma janela. Note que no Star da Xerox, não há programas como editores de imagem e processadores de textos, mas cada tipo de documento abre em seu aplicativo apropriado, e nada mais.

A interface do Star da Xerox segue o conceito de objetos, por exemplo, em um editor de textos, você tem objeto página, objeto parágrafo, objeto palavra, objeto letra, e se você clicar neste objeto, você invoca uma série de opções como copiar, recortar, remover. Em outros casos aparece uma “janela de opções” onde você pode configurar propriedades diferenciadas para cada tipo de objeto, como tamanho da fonte e estilo.

A interface do Star da Xerox segue o conceito de objetos, por exemplo, em um editor de textos, você tem objeto página, objeto parágrafo, objeto palavra, objeto letra, e se você clicar neste objeto, você invoca uma série de opções como copiar, recortar, remover. Em outros casos aparece uma “janela de opções” onde você pode configurar propriedades diferenciadas para cada tipo de objeto, como tamanho da fonte e estilo.

Uma das inovações também inclui a alta compatibilidade entre os aplicativos, por exemplo, se você cria um objeto gráfico em um programa de imagens, você pode inseri-lo dentro do editor de textos, juntamente com sua documentação. Esta capacidade de incluir diferentes objetos em um mesmo lugar não existia no Microsoft Windows antes de ser criada a tecnologia Object Linking and Empedding (OLE) que foi inclusa no Windows nove anos depois, em 1990.

Podemos ver o resultado desta incrível criação na imagem abaixo, onde é possível observar os diferentes objetos interagindo. Note os widgets, ícones e janelas:

Pena que hoje a Xerox é vista como copiadora de papel, ou melhor, a ação de fotocopiar uma folha!

This entry was posted in In Portuguese and tagged , . Bookmark the permalink.

2 Comments

Leave yours!
  1. at December 2, 2008, 3:14 pm

    Oi Neto,
    Parabéns pelo site! Pergunta: o conteúdo é o msm que o blog, ou vc decidiu focar em posts aqui msm?
    Abcs,

  2. at December 2, 2008, 5:23 pm

    Olá Priscila, sim, todos os posts estão sendo feitos aqui, apenas alguns posts daqui estão sendo replicados para o Café com USB no Abril Blogs. Este é o blog principal, e inclusive, onde vão ser publicados os posts em primeira mão.

    Abração!

Leave a Reply

Please note that all fields are required. In order to keep the site clean and free of any subscription to comment, please do not post ads, no spam, no link dropping, no domain names. Your e-mail will not be published. All comments are moderated (they will appear shortly). rel="nofollow" in use: no page rank will be considered for links here. All fields are required. Thank you to share your thoughts :-)

*